Projeto de Ações Cidadãs

           Artísticas Eco-Sustentáveis      

 

 

Ações  técnicas de arte digital em material reciclável

 

 

Oficinas, palestras, mesas redondas, bate–papo e exposições nas comunidades e escolas com participação da família, professores, funcionários da instituição e empresariado local

 

Proposta e Parceria entre a AMA- Amigos do Meio Ambiente, a FABAC e a Prefeitura de Lauro de Freitas para atuação nas Escolas da Rede Pública Municipal e Comunidades com o apoio de Empresas da Construção Civil e do Comércio em Geral. 

 

Apresentação

 

Acreditando na proposta de construção de uma gestão municipal de forma transversal, cidadã e participativa apresentamos um “Plano de Ação Ambiental” que inicialmente visa fortalecer a parceria entre a FABAC, a Prefeitura de Lauro de Freitas, a Comunidade e o Empresariado local para a construção de um projeto Eco-Pedagógico que promova a sustentabilidade cidadã e solidária em Lauro de Freitas.

 

A partir do Projeto Pedagógico da Escola, que tem ações de interdisciplinaridade, a AMA – Amigos o Meio Ambiente, realiza  pesquisa sobre a disponibilidade de espaços para intervenções artísticas que socialize o potencial criativo, lúdico e de preservação ambiental como forma de construção de uma cidadania ativa, a na escola, com o apoio da família e da comunidade local.

 

A partir desse conceito reúne a diretoria da instituição para discutir a operacionalização de forma interdisciplinar, transversal e como exemplo multiplicador de ações eco-educativas rumo ao novo paradigma da sustentabilidade cidadã e solidária.

 

O projeto tem interface com disciplinas que priorizem o ambiente como espaço de convivência e experiências voltadas para a perspectiva de sustentabilidade prática na própria instituição e na comunidade em que está inserida.

 

Proposta

 

A idéia do projeto é fazer intervenções artísticas recicláveis  nos espaços internos e externos das instituições e /ou promover exposições permanentes ou factuais de trabalhos artísticos realizados pelos alunos, com orientação, monitoria  e supervisão da AMA, apoio pedagógico da escola, e fornecimento de materiais recicláveis como azulejos quebrados, estragados,  arranhados, etc) , tintas, isopor, papel, papelão, alumínio   entre outros que possam ser  transformados em arte (conforme  amostra em anexo ) por empresas da construção civil, do comércio   e parceiros da FABAC  e da Prefeitura.

 

Objetivos

 

ü      Potencializar o lúdico, o criativo, o social, o artístico, o cidadão, na perspectiva do “Lixo Zero com Arte” – que é uma Campanha desenvolvida pela AMA no sentido de potencializar o lixo como opção de fonte geradora de renda , criatividade e civilidade  para as  comunidades  carentes ou nem tanto.,

 

ü      Reduzir custos, potencializar o lixo, ajudar no saneamento da cidade e decorar, com a estética de preservação ambiental, o lugar onde os alunos e a comunidade em geral passam grande parte do seu dia-a-dia.

 

Operacionalização

 

Ø      1- Identificar a equipe de trabalho através do levantamento do número total de alunos, professores, orientadores e apoios, que interagirão com a coordenação da Extensão, da AMA, das diretorias dos Colégios, das secretarias afins e das Empresas doadoras de materiais recicláveis,  cuja matéria prima  será a base para a produção  da obra,

 

Ø     2 - Dividir o total de alunos por turmas conforme regras e orientação pedagógica da escola, para fazer o calendário das atividades interdisciplinares, de formas teórica e prática, conforme horário das aulas de arte, cidadania, educação ambiental, ciências e outras disciplinas afins ao conceito que reforcem o paradigma da sustentabilidade, transversalidade, de forma cidadã e participativa.  

 

Ø      3 - Passar e difundir conceitos sobre meio ambiente, através das Campanhas da AMA– “ Desperdício Zero” ( em Alimentos, Água, Energia e Papel)  e do “Pacto Social para a Coleta Seletiva do Lixo em prol da arte reciclada”, que devem ser  adotada pela escola, para reforçar o  projeto pedagógico da instituição, e ir a campo produzir o material  artístico (peças de azulejos, isopor, papel, papelão e outros) que servirá de montagem para os painéis temáticos voltados para a preservação do meio ambiente e diversificação  de ações artístico-culturais, de forma pedagógica revolucionária como  prática recreativa sustentável

.

Ø     4 – Linkar a Campanha do “Fome Zero” com a o “Desperdício Zero” mostrando que o desperdício contribui para as desigualdades alimentares e que uma simples mudança de comportamento, como não deixar resto de comida no prato, e planejar o que vai se cozinhar, com racionalidade no aproveitamento integral dos alimentos, por exemplo,  podem ajudar e muito na redução da fome.

 

Metas imediatas

 

Ø      Intervenção Eco-Artística   da instituição;

Ø      Oportunizar o potencial artístico, lúdico e de agregação de valores cidadão e solidário entre  alunos, professores e  funcionários;

Ø      Despertar práticas de educação ambiental sustentáveis;

Ø      Montagem de painéis em forma de mosaicos em  Arte digital

Ø      Ser uma alternativa de geração de renda

 

A longo prazo

 

Ø      Ser exemplo multiplicador de projetos edu-sustentáveis

Ø      Reforçar a Campanha “Desperdício Zero”

Ø      Difundir o Pacto Social para a Coleta Seletiva do Lixo em Prol da Arte Reciclada

Ø      Potencializar a Geração de Renda para as comunidades

Ø      Contribuir para o Saneamento Básico

Ø      Ser exemplo multiplicador  na construção da “Cidade Limpa”

            

Recursos

 

  1-   Artista Ambiental – Multiplicador  -     R$ 2,00 h/a/aluno               

  2-  Coordenação do Projeto –   R$ 20,00/ hora

            3-   Instrutores/multiplicadores  R$ 10,00/h

            4-   Transporte-

            5-   Divulgação

            6-   Mobilização

            7-   Fotografias

            8-  Sistematização dos Resultados

            9-  Exposição na escola das etapas dos trabalhos                                                        

           10- Produção de book- fotos

           11- Relatórios – Textos

           12- Clipagem – Publicação na mídia

           13-  Divulgação na mídia 

 

 

Outros pontos do projeto, como o prazo de execução das atividades, serão discutidos, pessoalmente, com a direção das instituições de ensino, Coordenação da Extensão, Secretarias do Município afins às áreas de trabalhos propostos  e membros da AMA .

 

Ao inteiro dispor ,

 

Liliana Peixinho – Jornalista Ambiental,  coordenadora da AMA

Dom Joshé Garcez – Artista ambiental, Eco- Educador

Alen Ebert Sampaio –Monitor de Mobilização e Designer

Gabriela Barreto – Diretora de Articulação Comunitária - Cineasta

Soraia Virginia – Diretora Pedagógica Ambiental – Técnica em Turismo

Denise Barbosa Queiroz – Diretora de Eventos

Eliane Lopez de Souza

 

 

Salvador, Bahia, Maio de 2005